Conheça a Nova Zelândia > Ilha Sul > Fiordland
Fiordland
Fiordland
Fiordland National Park
A pitoresca cidade de Te Anau, às margens do Lago homônimo, é a porta de entrada para as áreas selvagens do Parque Nacional Fiordland e os incríveis fiordes de Doubtful e Milford Sounds, bem como o ponto de partida para diversas trilhas para caminhadas. O Parque Nacional Fiordland é a maior área de conservação da Nova Zelândia.

Dos catorze fiordes da região de Fiordland, o único acessível por estrada é o de Milford Sound. A partir da região de Milford Sound os visitantes pegam barcos que os levam para conhecerem locais exuberantes, como Mitre Peak, e por um passeio de até dezesseis quilômetros por mar aberto.

Doubtful Sound, que é três vezes mais longo e dez vezes mais largo do que Milford Sound, é o segundo maior fiorde de Fiordland. Pode-se chegar até o local por via aérea ou mesmo de barco. Essa vasta área é conhecida por suas belezas naturais e pela vida selvagem da região.

Herança Cultural
Os Maoris foram os primeiros a descobrirem as belezas de Fiordland e possuem muitas lendas a respeito de sua formação e nomenclaturas diversas para essa remota área selvagem. De acordo com uma das lendas, o semideus Tu-te-raki-whanoa usou o te hamo (sua picareta/machadinha) para cavar os fiordes diretamente nas pedras. Iniciando pelo extremo sul da região, ele criou a costa acidentada e diversas ilhas, aperfeiçoando sua técnica gradualmente enquanto esculpia. Piopiotahi (Milford Sound) foi a sua obra-prima. Quando a deusa do submundo Hine-nui-te-po viu a beleza do fiorde, ela temeu que quem o visitasse nunca quisesse ir embora do local, então mandou uma chuva de mosquitos-palha para afugentar quem fosse para lá.

Os primeiros Maoris que visitaram Fiordland o fizeram em função da caça e da tangiwai – neferita ou jade neozelandesa, sagrada para os Maoris; uma pedra verde e translúcida que pode ser encontrada em Anita Bay e em Milford Sound. A região da Ilha Sul foi batizada pelos locais como Te-Wai-Pounamu, que significa "as águas da neferita".

Os primeiros Europeus a visitarem Fiordland foram o capitão James Cook e sua equipe, que ficaram ancorados por cinco semanas em Dusky Sound, no ano de 1773. Os mapas e descrições da região realizados pelo capitão Cook atraíram caçadores de focas e baleeiros e, a partir da metade do século XIX, topógrafos, exploradores e garimpeiros que começaram a explorar o interior de Fiordland.

Natureza e vida selvagem
Fiordland é uma das mais selvagens regiões do hemisfério sul e foi classificado como Patrimônio da Humanidade pelas Nações Unidas, em 1986, pelas suas características naturais, por sua beleza excepcional e por seu importante papel como evidência da história geológica da Terra.

A região é um paraíso para espécies de aves selvagens nativas da Nova Zelândia. O Departamento Nacional de Conservação (DOC) realiza projetos com espécies em risco, incluindo programas de reprodução para espécies como takahe, kiwi e kakapo, em ilhas livres de pestes; O impacto humano é minimizado pela restrição do número de visitantes em atividades na região, em caminhadas e trekkings, como a Milford Track.

A ave não voadora takahe foi dada como extinta até a década de 1950, quando uma pequena população foi redescoberta na região das montanhas de Murchinson e Stuart, em Fiordland. Desde então, um programa de reprodução ajuda no aumento populacional dessa espécie, enquanto o DOC continua a monitorar cuidadosamente a última população selvagem de aproximadamente 160 takahes.

A vida marinha é muito desenvolvida na região dos fiordes, sendo o habitat natural de golfinhos-roazes, lobos-marinhos-da-nova-zelândia, pinguins-de-fiordland, pinguins-azuis e algumas espécies de baleias visitantes. Cruzeiros panorâmicos e caiaques podem ser usados para explorar vida selvagem dos fiordes em seu habitat natural.

O alto índice pluviométrico anual de Milford Sounds bem como sua formação característica, criam uma camada de água doce na superfície da água do mar, permitindo com que espécies de águas profundas desenvolvam-se no local, mesmo estando em um ambiente muito menos profundo. O Observatório Submarino de Milford Sounds e mergulhos guiados permitem aos visitantes uma visualização de espécies raras, como os corais vermelhos e negros.

Aventuras & atividades ao ar livre
Três das dez melhores caminhadas da Nova Zelândia são realizadas em Fiordland. As trilhas Kepler, Routeburn e Milford são consideradas inclusive como algumas das melhores caminhadas do mundo.

Milford Track – uma caminhada de 54 quilômetros realizada durante quatro dias entre o Lago Te Anau e Sandfly Point em Milford Sound – é uma das famosas rotas de passeio da Nova Zelândia. Os caminhantes podem escolher ir sozinhos ou serem guiados, porém a quantidade de participantes é restrita, a acomodação e os acessos de barco devem ser reservados com antecedência.

Routeburn Track, uma travessia de 32 quilômetros pelo Monte Aspiring e pelos parques nacionais de Fiordland, leva aproximadamente três dias para ser concluída. O acesso é menos restringido do que o da trilha de Milford, sendo também permitido acampar durante a travessia.

A trilha Kepler, uma jornada de 67 quilômetros pelo Parque Nacional de Fiordland, inicia e termina no Lago Te Anau. É uma das mais seguras trilhas do país. Não possui travessias por rios e é extremamente bem sinalizada e bem provida de cabanas. O ciclo completo leva de três a quatro dias para ser feito e não exige um excelente preparo físico dos participantes, o que também torna uma opção de trilha acessível para um maior número de pessoas interessadas.

Além disso...
• O Parque Nacional de Fiordland é o maior parque nacional da Nova Zelândia e cobre 5% daárea continental do país.
• Fiordland conta com 14 fiordes e Milford Sound é localizado mais ao norte.
• Milford Sound com um índice pluviométrico anual de incríveis oito metros, é um dos lugares mais úmidos do mundo.
• O Lago Te Anau é o segundo maior lago da Nova Zelândia.
• Os lagos Manapouri e Hauroko são os lagos mais profundos da Nova Zelândia.
• Milford Sound possui duas cachoeiras perenes durante todo o ano – Lady Bowen Falls e Stirling Falls.
• O Túnel Homer, que conecta Milford Sound com o restante da Nova Zelândia, demorou quase vinte anos para ser concluído.
• Milford Sound foi nomeado a partir de Milford Haven no País de Gales.

Confira
Intercâmbio na Capital (Wellington)
14 Semanas
Intercâmbio na Capital (Wellington)<br/>14 Semanas
14 Semanas de Curso de Inglês Intensivo (23h/sem)
Permissão para trabalhar
R$ 9.800,00 à vista
Entrada de R$ 3.145,00 + 5 x de R$ 1.470,00
Fique por dentro
Assine nossa news e receba promoções e novidades sobre Intercâmbio para a Nova Zelândia em seu e-mail.
Siga-nos no Facebook


Solicite seu orçamento

Solicite seu orçamento